Planta do Hospital, dinheiro, jornais da época, atas e outros documentos estavam bem preservados na cápsula

Documentos oficiais da época foram resgatados

Nessa terça-feira, 21, a Unimed Vale do Caí completou 25 anos do lançamento da pedra fundamental do Hospital Unimed. Para comemorar a data, foi aberta uma cápsula do tempo enterrada em 1997. Nela estão recortes de reportagens sobre o hospital, jornais do dia, ata da solenidade do lançamento da pedra fundamental e relação dos médicos cooperados da época.

O atual presidente da Unimed, Paulo Cesar Sehn, afirma ser uma honra participar do evento. “Pra mim é um orgulho olhar e ver tudo o que fizeram. Esse hospital tem 22 anos e faz 25 anos que fizemos a pedra fundamental. Então, nós vivemos muitas coisas aqui dentro. Eu aprendi muito com os meus colegas. Essa satisfação pra mim é muito grande, de poder vir aqui e comemorar com eles que a gente chegou até aqui”, expõe Sehn.

Dirceu Mauch, médico cooperado da Unimed que estava presente quando a cápsula foi enterrada, em 1997, diz sentir orgulho da abertura, após 25 anos. “Muitas coisas eu tenho a lembrança. Na época, esse lugar era praticamente na periferia da cidade. Já existia aqui a Via II, mas ao lado funcionava um tambo de leite. Então, era uma zona quase que rural e a partir da instalação do Hospital o bairro todo foi se desenvolvendo”, aponta Mauch.

O médico conta que participou de todas as etapas da construção da Unimed no Vale do Caí, desde a assembleia geral de fundação, que aconteceu em São Sebastião do Caí, no dia 5 de setembro de 1972. “Então eu tenho essa felicidade e essa honra de ter acompanhado a Unimed desde as reuniões que antecederam a fundação. Me sinto muito feliz de estar participando desse momento, que é muito simples, mas que evoca muitas lembranças”, afirma Mauch.

Na oportunidade, também estiveram presentes diversos dos médicos que enterraram as lembranças 25 anos atrás. Na cápsula, que foi bem selada para que a umidade não entrasse, continha a ata oficial do dia, jornais datados da época, moedas do ano, assim como nota de um real e a planta do Hospital. O arquiteto André Lorenz também fez parte do momento.

Antes de abrir a cápsula original, sem que muitos soubessem da existência, foi aberta uma cápsula datada de 2007, uma surpresa.

Para marcar os 25 anos do início da construção do Hospital, também está sendo preparada a retomada do tradicional Jantar Baile Apae/Unimed, que ocorre em setembro. A corrida da Unimed será outra atração ao longo do ano, bem como atividades especiais para os colaboradores da cooperativa e eventos científicos.

Deixe seu comentário