Presidente Júlio Selistre deve conduzir nova assembleia na ERS-124 nesta semana. Foto: Assessoria Sindipolo

O Sindiconstrupolo (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção, Montagens Industriais, Manutenção, Pinturas, Instalações Elétricas, Montagens de Andaime, Marcenarias, Olarias, Serrarias e Engenharia Consultiva de Triunfo) chegou a mobilizar os trabalhadores terceirizados e trancar o trânsito pela ERS-124, no início da manhã da terça-feira, 21. Mas a chuva forte frustrou os planos e a assembleia para deliberar a respeito da contraproposta apresentada pelas empresas foi interrompida. Uma nova mobilização ainda nesta semana dependerá das condições do tempo, devendo ser realizada.

Segundo a entidade de classe, por enquanto, não há decisão. Ao menos as empresas do Polo avançaram em suas propostas as reivindicações dos terceirizados. Segundo o presidente do sindicato, Júlio Selistre, o prêmio de parada subiu 160 para 170 horas-prêmio, com pagamento já no dia 8 de julho. Quanto a negociação salarial, foi mantido o reajuste de 12% (para um INPC de 11,90%) a partir de 1º de junho (data-base da categoria). Houve ainda avanço no Vale Alimentação, já ficando assegurado que será de R$ 680,00 até dezembro, e depois disso, passa para R$ 700,00.

Em sua última proposta, as empresas haviam apresentado 160 horas de prêmio de Parada, reajuste de 12% e Vale Alimentação de R$ 670. O Sindicato também garantiu o abono do dia da paralisação da categoria na quinta-feira passada, 16. “As pautas dos trabalhadores do Polo são ainda por segurança, contra o assédio moral e respeito com os terceirizados”, enfatiza. O Sindipolo, que representa os trabalhadores diretos do Polo, está apoiando a campanha dos terceirizados. (RE)

Deixe seu comentário